25 de ago de 2009


Os Orixás
“As Forças da Natureza”


Divindades que apresentam características humanas e são a própria encarnação das forças da natureza. Caprichosas, amam, odeiam, beneficiam, curam e castiga de acordo com sua natureza, assim como nós. Conhecê-las é de suma importância para o nosso auto-conhecimento. Não se sabe ao certo o número exato de Orixás existentes, mas calcula-se aproximadamente um total de 400 Deuses em várias cidades ou tribos. Depois do tráfico dos negros, foram reduzidos à 50 Deuses e desses tirou-se os 16, que tiveram mais forças e foram os mais invocados. São eles hoje que se conhece no Candomblé: EXU, OXALÁ, OXAGUIÃ, OGUM, OXÓSSI, LOGUM-EDÉ, XANGÔ, OBALUAÊ, OSSÃE, OXUMARÉ, IEMANJÁ, IANSÃ, OXUM, NANÃ, EWÁ, OBÁ E IBEJI. Esses são os mais conhecidos no Brasil, mas existem alguns Orixás raros e pouco cultuados como por exemplo: IROCO, ORANIAN e outros. Na verdade esses Deuses são a nossa própria essência primitiva que se agita dentro de nós, por isso a manipulação dessa força de forma positiva e controlada, nos leva a própria reforma íntima. Esta é a magia dos Orixás.

A tradição negra conserva por transmissão oral toda a sabedoria ancestral. Um dos primeiros registros escritos que foram encontrados, são incompletos e superficiais por tradição do próprio culto ao Orixás. Nem tudo sobre os fundamentos religiosos devem ser revelados.
Os Orixás e a ASTROLOGIA: eles governam um ou mais signos. Isso significa que todos nós temos um Orixá que nos guia e influencia em nossas características físicas e psíquicas. Tanto os Orixás , quanto os signos zodiacais são arquétipos, ou seja, valores, idéias e instintos que estão presentes no inconsciente dos seres humanos, formando assim a nossa personalidade. Com as influências dos signos e dos Orixás, podemos ter a certeza que viemos ao mundo com as ferramentas necessárias para compreender e cumprirmos a nossa missão reservada na passagem pelo planeta. Com certeza estamos diante de um panteão de Deuses altamente eficientes que contribui na evolução da humanidade. Muito AXÈ.



XIRÊ DOS ORIXÁS
BRILHANTE NARRATIVA DOS DEUSES



 PIERRE VERGER - O BABALAÔ
Um dos maiores pesquisadores e divulgador da cultura Africana no Brasil, fotógrafo e etnólogo Frances, que adotou o candomblé como religião e o Brasil como sua pátria, tendo se iniciado babalaô na África. Então passou a se chamar Pierre Fatumbi Verger. Em geral sua obra traz as maiores riquezas da mitologia colhidas na África. Muitos mitos apresentados por ele foram registrados no Brasil e outros em Cuba.
Definição de Verger sobre o Candomblé:
"O Candomblé é para mim muito interessante por ser uma religião de exaltação à personalidade das pessoas. Onde se pode ser verdadeiramente como se é, e não o que a sociedade pretende que o cidadão seja. Para pessoas que têm algo a expressar através do inconsciente, o transe é a possibilidade do inconsciente se mostrar".
OS ORIXÁS
Para algumas pessoas,  os Orixás ainda sofrem um grande preconceito. Quando se fala em jogo de Búzios, muitos se retraem, por temor de ter que desembolsar uma grande quantia em dinheiro para um Ebó ou feitura de Santo. É claro que em alguns casos, isso se faz necessário, mas não devemos generalizar. Nem todo mundo precisa passar pelos preceitos para encontrar o caminho da prosperidade, saúde e amor. As divindades africanas, são evoluídas o suficiente para compreender o livre- arbítrio de seu filho, principalmente, quando este pertence a uma outra religião. Também quero citar, que existem alguns irmãos equivocados, se dizendo zeladores de Santo e tirando proveito próprio através dos Deuses, para enganar e manchar a imagem dos verdadeiros sacerdotes do Culto  aos  Orixás.
 UMA AUTÊNTICA CASA DE ORIXÁS NA ÁFRICA
AS 16 IAÔS AFRICANAS 
É O NOME DADO AOS INICIADOS ANTES DE SETE ANOS DA FEITURA DO SANTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ESPERO QUE TENHA GOSTADO DAS INFORMAÇÕES DO BLOG, ENTÃO DEIXE O SEU COMENTÁRIO E MUITO AXÉ.